Argentina Buenos Aires

5 lugares autênticos para dançar tango em Buenos Aires

Você pode viver a experiência do tango de diversas maneiras em Buenos Aires. Milhares de turistas adoram assistir às superproduções com dançarinos acrobáticos, em shows que mais parecem de Hollywood. Mas, a gente não queria ficar só olhando e foi atrás da verdadeira cena tangueira da capital. Buscamos lugares aonde essa cultura está realmente viva e as pessoas se reúnem semanalmente para milonguear noite adentro. E se apaixonar a cada música, mesmo que o parceiro de dança seja um completo desconhecido.

Através de dicas de amigos portenhos, tivemos a alegria de conhecer espaços exatamente assim. E viver por alguns dias a intensidade e a paixão de ser um tangueiro. Uma experiência que tem alguns passos essenciais, para que você aprenda a bailar respeitando os códigos e a dificuldade dessa dança. Abaixo, seguem 5 dicas de lugares que descobrimos com estilos diferentes para você viver o tango na essência, do mais básico ao mais complexo. Milongas aonde você vai ver a magia acontecendo bem na sua frente e ter a oportunidade de fazer parte dessa tradição muy argentina.

Prática de tango

O primeiro passo para aprender a dançar tango é fazendo aulas, o que você encontra em todas as casas recomendadas nesse post. Mas, o segundo é indo a uma práctica. A prática é um lugar mais tranquilo aonde as pessoas vão para treinar, geralmente com a sua pareja de sempre. O que eu quero dizer com mais tranquilo? É que na prática não existem todos os códigos de uma milonga, não tem tanta gente dançando e o dançarino tem menos motivos para se preocupar. É puro treinamento e aprendizado, perfeito para quem nunca dançou tango na vida.

PRÁCTICA COCHABAMBA 444

Esse é o primeiro passo que a gente indica para você mergulhar nas noites tangueiras. Fica no pequeno Club General Belgrano e é um lugar importante na história do tango em Buenos Aires. Como nos contou o professor Alfredo, que dá aulas no clube, importantes dançarinos que fazem sucesso no mundo inteiro aprenderam a dançar por lá. É um espaço pequeno e acolhedor, aonde você pode tomar clases às 21h e depois aperfeiçoar o que aprendeu na prática. É um lugar descontraído, frequentado por todos os públicos: de famílias e jovens aprendizes, aos mais experientes.

aprender-tango-cochabamba-buenos-aires

Eu e a Gabi aprendendo na Práctica Cochabamba 444

 

Cochabamba 444

Cochabamba 444

 

ONDE: Rua Cochabamba, 444 – San Telmo. QUANDO: Aulas de tango – sextas, às 21h; Práticas – Sextas, às 23h. Confirme a programação na página da Práctica.

Milongas inovadoras

O tango tem diversos códigos que são levados muito a sério. Mas, graças a um movimento que começou nos bairros de Abasto e Almagro há quase 20 anos, surgiram novas gerações de músicos e milongas que vivem para ressignificar esses códigos. São espaços jovens, abertos a todos os públicos e gêneros musicais. E perfeitos para quem está começando, já que os dançarinos tem a cabeça mais aberta e provavelmente não ficarão irritados se você cometer algum erro que atrapalhe a dança deles no salão. Seguem dois exemplos de respeito pra você conhecer.

LA CATEDRAL

Talvez o primeiro lugar mais jovem e descolado para se dançar tango em Buenos Aires. Existe há 17 anos e sua casa é patrimônio cultural artístico e turístico do bairro Almagro. É um espaço bastante autêntico desde a decoração, com obras de artistas plásticos nas paredes e no teto, até a comida 100% vegetariana. Pra você ter uma ideia, o dj pode botar uma música dos Beatles entre uma dança e outra, e as pessoas vão bailar na maior empolgação. Eles também convidam diversos músicos contemporâneos de alta qualidade para embalar as milongas.

Foto: http://fritzjunker.blogspot.cl/

Foto: http://fritzjunker.blogspot.cl/

 

ONDE: Rua Sarmiento, 4006 – bairro Almagro. QUANDO: Aberto das 18h às 4h; aulas de tango todos os dias; milongas todos os dias, mas a mais clássica acontece às terças-feiras. Confirme a programação na página da La Catedral.

OLIVERIO GIRONDO

Esse espaço cultural se tornou um dos centros da nova geração do tango, acostumado a receber os melhores grupos e orquestras contemporâneas, além de promover uma intensa agenda de milongas toda semana. A decoração é rústica e muito bacana, com os tijolos à mostra nas paredes, e a casa ainda oferece um buffet de comidas caseira e artesanais. Um ambiente criativo e despojado, como mandam as novas regras do tango moderno. Vale muito a pena conferir.

oliverio-girondo-tango-alternativo

 

ONDE: Rua Vera, 574 – bairro Villa Crespo. QUANDO: De quarta a domingo. Os horários variam de acordo com o evento. CONTATO: Programação e reservas de mesa na página do Oliverio Girondo.

 

Milongas clássicas

Se você já está mais seguro e confortável com o seu desempenho tangueiro, o próximo passo é encarar uma milonga tradicional. Nesses salões, dançaram os melhores dançarinos e tocaram os maiores músicos. Lugares aonde os mesmos grupos de tangueiros se reúnem há anos e o tango é encarado com muita seriedade. Para ir nessas milongas, você precisa conhecer as leis do tango e saber dançar bem o bastante para não perturbar os demais dançarinos. As pistas ficam lotadas e é preciso uma boa dose de habilidade para não trombar em ninguém. Antes de conhecer as duas últimas dicas, descubra as regras milongueiras que você precisa saber antes de se aventurar nos salões mais importantes da cidade:

  • Tanda: é uma sequência de quatro tangos;
  • Os homens sentam de um lado do salão e as mulheres do outro;
  • O convite: o homem olha para a mulher e, se ela responder o olhar, ele pode tirá-la para dançar. Isso evita o constrangimento de a mulher recusar o convite;
  • Se a mulher aceita o convite do homem, ela é obrigada a dançar a tanda completa.
  • Só se pode conversar entre uma música e outra, nunca no meio da dança;
  • Todas as parejas do salão dançam no sentido anti-horário;
  • Tangueiro que se preze leva o seu sapato de dança e o veste ao chegar no salão;
  • Uma mulher e um homem comprometidos podem dançar com outras pessoas.

SALÓN CANNING

Esse tradicionalíssimo espaço foi fundado no início do século passado e seu piso de madeira é muito apreciado pelos grandes tangueiros. O nível da dança no Salón Canning é alto, mas vale a pena ir apenas para conhecer e jantar, se você não se animar a sair bailando (no sentido anti-horário!) pela pista. Está aberto todos os dias e abraça diferentes milongas durante a semana. Uma das mais famosas hoje em dia é a Milonga Parakultural, às segundas, terças e sextas.

Foto: https://dondeestalatuna.files.wordpress.com

Foto: https://dondeestalatuna.files.wordpress.com

 

ONDE: Rua Scalabrini Ortiz, 1331 – bairro Palermo. QUANDO: Aberto todos os dias. Os horários de funcionamento variam dependendo da programação. Aulas de tango todos os dias; milongas todos os dias, mas a mais clássica acontece aos sábados. Não existe uma página do Salón Canning. Mas, você pode confirmar a programação da Milonga Parakultural.

 – ASSISTA: “Melhores lugares para aprender tango em Buenos Aires.” –

EL BESO

Este salão existe há 18 anos e rapidamente conquistou a preferência dos tangueiros mais famosos de Buenos Aires. O El Beso é bastante conhecido por dois motivos: o alto nível técnico das suas milongas e por atrair principalmente pessoas solteiras aos sábados. Nos espaços mais tradicionais como o Salão Canning, esse dia atrai principalmente parejas casadas. Mas, todos sabem que a Milonga de Las Morochas é o lugar ideal para encontrar um novo par de dança ou até mesmo um novo amor no sábado. Imagine quantas tandas não duraram muito mais do que três tangos no El Beso.

Milonga de Las Morochas

Milonga de Las Morochas

 

ONDE: Rua Riobamba, 416 – bairro Balvanera/Congresso. QUANDO: Só fecha às quintas-feiras. Os horários variam dependendo da programação. Aulas de tango: segundas, terças, quartas, sextas, sábados e domingos. Milongas: segundas, terças, quintas, sábados e domingos a partir das 21h. A gente indica a Milonga de Las Morochas, aos sábados. Confirme a programação do El Beso por email (elbesotango@yahoo.com.ar) ou confira a programação da Milonga de las Morochas pela página da organizadora.

Deixe seu comentário e conte pra nós o que você achou desse post.

Cadastre aqui seu e-mail para receber as novidades do nosso E-BOOK “Buenos Aires como um portenho”:

Você Também Vai Gostar

Nenhum Comentário

Deixe um Comentário